A nossa rubrica “Entrevistas com os nossos membros” quer dar a conhecer as pessoas por detrás dos profissionais da nossa Comunidade.

O Tiago Santos é consultor de performance, daltónico, canhoto e nascido a 29 de fevereiro! E nada melhor do que ler o que ele disse para o conhecer melhor.

Quem é o Tiago Santos? Gostaríamos de conhecer o ser humano por trás do profissional

Não consigo começar a falar de quem sou sem falar sobre as características que me diferenciam. Sou Daltónico, canhoto e nascido a 29 de fevereiro! Para além disso, tenho dificuldade em dizer os L’s, que para um formador nas áreas de comunicação por vezes é terrível.

Sou apaixonado por viajar tanto em Portugal como por outras culturas, adoro cozinhar e muito de comer, sou apaixonado por desporto – joguei voleibol mais de 20 anos, adoro discutir assuntos, sejam eles quais forem e sou um leitor compulsivo.

O que te levou a querer ser dono do teu próprio negócio/empresa? Foi algo que quiseste desde sempre, aconteceu por acaso, ou foi consequência de um acontecimento específico?

Quando trabalhava como líder de uma equipa de vendas tive o primeiro contacto com um coach de vendas e a partir daí nunca mais parei de querer saber mais sobre a diferença que faz a diferença.

Depois comecei a perceber que conseguia ter influência em alguns colaboradores e que a sua performance melhorava com o nosso trabalho em conjunto. Nesse momento percebi que o meu futuro passava por potenciar outras pessoas e aqui estou eu hoje.

O que mais gostas no teu dia-a-dia?

Por um lado as rotinas que tenho como o pequeno almoço em família a ver notícias, a leitura de jornais ou fazer desporto. Por outro, adoro o facto de passar algum tempo a viajar em trabalho e conhecer outras realidades, dos imprevistos que acontecem e encontrar as soluções. Para além disso, adoro conseguir ver os diferentes KPI’s e perceber que impactei a performance de determinada pessoa.

Quais são as maiores dificuldades com que se depara diariamente?

Na maior parte das vezes tentar explicar aquilo que faço. Ou melhor, que as pessoas percebam aquilo que faço. Que enquanto consultor de performance, o meu objetivo é melhorar o desempenho de alguém utilizando as ferramentas que considero importantes.

Muitas vezes a melhor metáfora que encontro é dizer que é um trabalho idêntico a um chefe de cozinha que muda de faca quando existem produtos diferentes.

Que conselhos queres deixar para quem está a pensar ser dono do seu próprio negócio?

Por vezes a paixão tolda-nos a parte racional e esquecemos que normalmente existem pessoas mais especialistas do que nós na maioria dos temas.

Qual a razão para te teres juntado ao projeto IN.Collective e qual consideras ser o seu principal valor?

Como disse anteriormente adoro discutir temas e procurar novas aprendizagens. Por outro lado, é uma excelente forma de partilhar algumas ideias com que tenho trabalho nos últimos anos e ajudar outras pessoas a melhorarem a sua performance.